ff

Blog do Sarico - (54) 8135 1778 - fabiocrestani11@gmail.com
sexta-feira, 26 de novembro de 2010
Estacionamento em Tapera

Alguém já percebeu a dificuldade que é estacionar no centro de Tapera? Está certo que a frota de veículos aumentou no município, mas bem que as empresas poderiam pedir a seus diretores e funcionários para estacionar os seus carros nas ruas paralelas à Avenida XV de Novembro, deixando-a para os clientes, que vem e vão apressados, especialmente em dias de chuva.

Lembrei do Centro Cultural que será construído na Prefeitura Velha. E se houver um evento com a participação de, pelo menos 300 pessoas, onde esse pessoal todo irá estacionar? Isso deverá ser levado em conta no projeto.

Não parece, mas a velha Tapera cresceu e a falta de estacionamento no cenro da cidade é um indicador disso.

Postado por Sarico as 21:37 e tem 14 comentarios
14 Comments:
Anonymous Anônimo disse...

Os culpados somos nós pobres, Sarico. conforme o comentarista, agora bem famoso, esse governo "espúrio" nos deu crédito fácil. Até eu tenho carro e não ando mais a pé. Esse cara (rbs de Florianópolis) que não faço questão de lembrar do nome falou tudo o que os pequenos burgueses, que comentavam nesse e no outro blog, tinham vontade de falar mas a hipocrisia não os deixava. Think about it.

26 de novembro de 2010 21:53  
Anonymous Anônimo disse...

É facil reconhecer o carro do dono do estabelecimento aqui em Tapera: geralmente está à sombra e na frente da loja.
Olha, tem burro por aqui...

27 de novembro de 2010 00:49  
Anonymous Anônimo disse...

Sarico, o exemplo tem que vir de cima. Já vi donos de lojas ocuparem lugares que deveriam ser deixados para os clientes. E depois perguntam por que a loja não está cheia.
Mas ainda pior é o serviço público.
No CAIS é só ir lá e ver que as vagas da lateral são para funcionários. Em frente a porta as ambulâncias e carros de serviço. E para o usuário, que é o verdadeiro motivo de todos aqueles equipamentos e funcionários existirem pois se o póvo não pagasse impostos nenhum daqueles empregos existiriam, sobra uns poucos lugares (quando sobra) e a rua. Pelo menos se deram conta do absurdo e criaram uma vaga para pessoas com problemas. Mas é ridículo.
E no prédio da prefeitura a mesma coisa. Cada vez mais vão colocando placas reservando lugares para administradores e funcionários e para o povo resta a rua. Deve ser o tal do "quem sabe o povo não vem nos encher o saco aqui..."
No fim nós pagamos impostos em tudo o que consumimos, em que moramos, em que trabalhamos. Com os impostos são pagos os administradores e funcionários que se unem para nos afastar do acesso aos serviços que eles foram contratados para fazer para nós. Quem disse que funcionalismo e os políticos público só existem para servirem ao povo? Parece que chegamos ao absurdo do povo só existir para servir a eles. Mas que exista bem longe para não incomodar.
Posso meio que ter exagerado, mas que parece isso mesmo, parece!

27 de novembro de 2010 01:52  
Anonymous Anônimo disse...

Na frente da dele não. Normalmente ele coloca o carro na frente da loja do comerciante vizinho ou do outro lado da rua, heheheheheheh. Nossa quanta esperteza, fico pasmo que conseguem tirar pra viver

27 de novembro de 2010 09:28  
Anonymous Anônimo disse...

É exagero mesmo, não só meio. Algumas coisas tem razão mas não em tudo. Por acaso caminhar não faz bem. Nos grandes centros muitas e muitas vezes voçe tem que caminhar vários quarteirões, por não ter onde estacionar. e ninguém se queixa. A cidade quanto menor, mais as pessoas pensam em chegar com o carro na porta onde desejam ir. Vamos andar um pouco mais a pé, é saudavel e não faz mal pra ninguém, até pra o proprietário do estabelecimento faz bem.

27 de novembro de 2010 09:51  
Anonymous Anônimo disse...

Bem lembrado, o CAIS é hours concours em tudo que lembra o porquê de um serviço existir.
Existe prá servir os próprios empregados, ora.
E a Prefeitura da mesma forma.
No Brasil, o cidadão comum e funcionário do serviço público.

27 de novembro de 2010 12:28  
Anonymous Anônimo disse...

Deixem os carros em casa e andem pela cidade a pé. Numa microcidade como Tapera, o carro é quase sempre dispensável. Além de resolver o problema de estacionamento, diminui-se o consumo de combustíveis fósseis e ganha-se em saúde ao usar as pernas. Quando levei um amigo de outra região para conhecer Tapera, ele ficou impressionado com a quantidade de carros circulando em uma cidade tão pequena.

27 de novembro de 2010 13:16  
Anonymous Anônimo disse...

Não, eu não vou mais andar a pé!
Estou gordo e sou um depósito de colesterol, provavelmente minha vida está se abreviando. Mas agora as pessoas me olham quando passo, tenho mais amigos. Antigamente os motoristas quase me atropelavam e nem me davam bola. Hoje de carro eu sou alguém.

27 de novembro de 2010 14:55  
Anonymous Anônimo disse...

uma pergunta: voce pagaria 4 reais a hora para estacionar o carro na Avenida?

27 de novembro de 2010 14:59  
Anonymous Anônimo disse...

Que bonito isso ai... O das 13h16min deve ser aposentado (ou quase) que não tem horário a cumprir, nem metas a atingir. E o das 14h59min não entendeu porra nenhuma. Ninguém falou em pagar estacionamento, mas em deixar vagas para quem CORRE. PELO AMOR DE DEUS!

27 de novembro de 2010 16:47  
Anonymous Anônimo disse...

Isto aqui virou uma conversa de surdos...

27 de novembro de 2010 19:40  
Anonymous Anônimo disse...

se pagarem 4 reais/hora, vou comprar um terreno na avenida e construir um predio garagem com 2 mil vagas. Vou ganhar $$ com esse povo mal acostumado.

27 de novembro de 2010 20:52  
Anonymous Anônimo disse...

O povo é mal acostumado mesmo.
Querem tudo pronto, de mão beijada.
Aposto que se a Prefeitura instituisse o pagamemto para vagas nas vias publicas, para que as vagas tenham ocupação rotativa, a exemplo que acontece na maioria das cidades (Passo Fundo, Gramado, Porto Alegre) seria o maior alarde na cidade. Certamente o prefeito seria odiado por todos.
Por outro lado, também tenho certeza que se algum empreendedor resolvesse investir em um negócio de estacionamento morreria de fome, pois a maior parte do povinho muquirana iria achar um absurdo pagar estacionamento e o negócio iria falir.
É dificil resolver problemas em uma cidade onde o povo acha que deve ganhar tudo.
A solução é caminhar mais. É saudável para o cidadão e para o meio ambiente.

27 de novembro de 2010 22:13  
Anonymous Anônimo disse...

Lembro a todos que falaram para caminhar que o mesmo vale para os chefes e funcionários tanto do setor privado quanto do público.
Ameaçar cobrar por estacionamento para que não se discuta o privilégio dos funcionários públicos é típico. Vamos respeitar quem paga impostos para que na hora que precisarem do apoio para suas legítimas reinvindicações o povo respeite o funcionalismo.
Para aqueles que dizem que quem tem carro é rico e não precisa do CAIS peço que olhem lá os carrões nas vagas da lateral perto dos Chevetes e Brasílias dos pacientes que param longe. Falta uma determinação política que não faça parecer que o povo é atendido como que por favor, e que tem que ficar calado e pagar os impostos. As pessoas que atendem são boas pessoas e talvez nem se dêem conta disso. O administrador é que tem o dever de administrar. É para isso que recebe salário.

28 de novembro de 2010 11:31  

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 

?timos Posts

Transporte & Energia
“Viver sem obrigações e gozar sem trabalhar”
Palavras que vem do coração
Contaminação do solo e água
Competitivo
Verba publicitária
Prioridade no trânsito
Municipal Taperense
Inflação
Confiança na Justiça

Arquivos

Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012

 

 

 

WM INTERNET