ff

Blog do Sarico - (54) 8135 1778 - fabiocrestani11@gmail.com
segunda-feira, 17 de janeiro de 2011
O preço da arrogância

Uma senhora, usando um vestido de algodão já desbotado, e seu marido, trajando um velho terno feito à mão, desceram do Trem em Boston, capital de Massachusetts, EUA, e se dirigiam timidamente ao escritório do presidente da Universidade Harvard, uma das maiores e mais importantes do mundo. Eles vinham de Palo Alto, Califórnia, e não haviam marcado entrevista.
A secretária, num relance, achou que aqueles dois, com aparência de caipiras do interior, nada tinham a fazer em Harvard.
- Queremos falar com o presidente – disse o homem em voz baixa.
- Ele está ocupado o dia todo – respondeu rapidamente a secretária.
- Está bem – respondeu o homem. Nós vamos esperar.
A secretária os ignorou por horas a fio, esperando que finalmente desistissem e fossem embora. Mas, eles ficaram ali e a secretária, um tanto frustrada, decidiu incomodar o presidente, embora detestasse fazer isso.
- Se o senhor falar com eles apenas alguns minutos, talvez resolvam ir embora – disse ela.
O presidente suspirou com irritação, mas concordou. Alguém da sua importância não tinha tempo para gente daquele tipo e ele detestava vestidos desbotados e ternos puídos em seu escritório. Com o rosto fechado foi até o casal.
- Tivemos um filho que estudou em Harvard durante um ano – disse a mulher. Ele amava Harvard e foi muito feliz aqui, mas, há um ano morreu num acidente e gostaríamos de erigir um monumento em honra a ele em algum lugar do campus.
- Minha senhora, disse rudemente o presidente. Não podemos erigir uma estátua para cada pessoa que estudou em Harvard e morreu. Se fizéssemos esse lugar pareceria um cemitério.
- Oh, não, respondeu rapidamente a senhora. Não queremos erigir uma estátua. Gostaríamos de doar um edifício à Harvard.
O presidente olhou para o vestido desbotado da mulher e para o velho terno do marido e exclamou:
- Um edifício! O senhores tem sequer uma pálida idéia de quanto custa um edifício? A Harvard tem mais de sete milhões e meio de dólares em prédios...
A senhora ficou em silencio por um momento, e então disse ao marido:
- Se é só isso que custa uma universidade, por que não termos a nossa própria?
O marido concordou.
O casal Leland Stanford levantou-se e saiu, deixando o presidente de Harvard confuso.
Viajando de volta a Palo Alto, eles fundaram lá a Universidade Stanford, uma das melhores do mundo, em homenagem ao filho, Leland Stanford Junior, ex-aluno de Harvard.

Postado por Sarico as 09:12 e tem 1 comentarios
1 Comments:
Anonymous Anônimo disse...

Esta história tem respaldo prático aqui em Tapera. É bom e necessário rever atitudes, conceitos e alguma filosofia de vida por parte de uma camada (pequena) da população que se diz no direito de minimizar outros seres (também) humanos que produzem o conforto e os benefícios. Praticar o respeito é uma forma de valorizar os semelhantes e de transmitir que todos são importantes para o crescimento individual, coletivo e de nosso município. Isso só traz união e faz com possamos amar cada vez mais esta terra. Grandes talentos e muitos investidores fugiram daqui.

17 de janeiro de 2011 21:48  

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 

?timos Posts

Como é que é?
Qual a diferença entre Cesare Battisti e Jared Lou...
INTER
Planalto apresenta foto oficial de Dilma Rousseff
América 2011
Adrenalina na água
Rio, o inferno é lá
Caos em Rondônia
Universal condenada a indenizar Xuxa
Preparo para o crescimento

Arquivos

Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012

 

 

 

WM INTERNET